Por tratarmos diariamente de um número expressivo de mulheres portadoras de endometriose, decidimos construir este site para que as pessoas, portadoras ou não, possam ter mais informações a respeito desta que é uma das mais intrigantes e enigmáticas doenças do corpo humano.
 

PAPEL DO EXERCÍCIO FÍSICO

É universalmente conhecida a importância do exercício físico para o ser humano. Na mulher portadora de endometriose pélvica não é diferente. Ele tem vários papéis. Um deles é ajudar na manutenção do peso corpóreo pois, como já foi explicado, a gordura exerce um efeito deletério pela produção aumentada de hormônio feminino. Por outro lado também é sabido que o exercício libera uma série de substâncias chamadas de endorfinas que tem um efeito vasodilatador e analgésico. Isto é altamente benéfico principalmente nas mulheres com dor pélvica importante. O exercício da região abdominal exerce um efeito positivo também nas pacientes com aderências pélvicas e dores neste local, diminuindo-as e melhorando a qualidade de vida. Algumas mulheres, principalmente as atletas, chegam a ficar sem menstruar em razão da grande atividade física que praticam. Isto, sem dúvida, faz com que tenham redução acentuada de seus fenômenos dolorosos. Parece também exercer um efeito estimulante na imunidade do ser humano. O exercício diário (30 a 40 minutos pelo menos), constante e progressivo (caminhadas, exercícios aeróbicos, etc.) tem se mostrado importante aliado no tratamento das pacientes com endometriose. Além de tudo isso, deve ser ressaltado que a atividade física faz com que a pessoa se esqueça um pouco dos problemas do dia-a-dia, fique menos estressada e melhore sua auto-estima.


 

Dr. Marco Antonio Lenci
CREMESP 37.845
Dr. Reginaldo Guedes Coelho Lopes
CREMESP 22.980


CONTATE-NOS PELO SITE: